CEEG da UPES acontece neste sábado em Curitiba

A Direção Executiva da União Paranaense dos Estudantes Secundaristas (UPES) convocou para este sábado, dia 19 de setembro, no Sindicato dos Engenheiros no Estado do Paraná (SENGE), em Curitiba, o Conselho Estadual de Entidades Gerais (CEEG) da UPES. O CEEG deve reunir as entidades municipais e metropolitanas de representação dos/as estudantes secundaristas para debater a educação no Paraná e convocar o 52º Congresso da UPES.
 
 
A programação do CEEG tem início com a abertura às 9h e segue com um debate sobre a conjuntura da educação no Estado do Paraná às 10h. A partir do meio-dia deve ter início a plenária final, em que será convocado e serão aprovadas as datas, possíveis locais e o regimento do 52º Congresso da UPES. Têm direito a participação com voz e voto os/as delegados/as eleitos/as pelas entidades municipais devidamente credenciados/as no CEEG da UPES. Qualquer estudante inscrito no CEEG pode participar com direito a voz.
 
O regimento do CEEG com as regras para credenciamento das entidades municipais e metropolitanas segue anexo abaixo, assim como o modelo de ata de indicação de delegados/as e suplentes do Conselho Nacional de Entidades Gerais (CONEG) da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) e a lista de entidades do Estado do Paraná credenciadas no 15º CONEG da UBES.
 
O Sindicato dos Engenheiros no Estado do Paraná (SENGE) fica na Rua Marechal Deodoro, número 630, no 22º andar do Edifício Itália, no Centro de Curitiba.
 
Abaixo segue os documentos para Download
 
 

RESOLUÇÕES DO 1º EPET DA UPES!

 

Resolução da mesa de bate sobre estudantes LGBT do Estado do Paraná

Os estudantes Paranaenses convivem com o retrocesso tantos nas questões educacionais, quanto ao que se trata a direitos humanos.

Os estudantes secundaristas LGBT sofrem diferenciação na formação e na relação com professores e funcionários. Segundo os dados do MEC, 64% dos professores não sabem lidar com alunos de diferentes orientações sexuais e identidades de gênero e 68% dos pais não querem que seus filhos estudem com um homossexual.
Acreditamos que seja necessária a formação eficaz de professores e funcionários para lidar com esses estudantes e incluir nas matérias didáticas debates com toda a comunidade escolar.
Precisamos estar prioritariamente atentos com esta luta, pois a cada 28 horas um LGBT é morto no Paraná. Tendo esses dados em vista, convocamos a todos os estudantes para que nas primeiras semanas de Março por meio das Jornadas de Lutas da Juventude, venham para as ruas lutar por este direito.

 

Resolução da mesa de debate de mulheres estudantes do Estado do Paraná

Nós, jovens mulheres, vivemos em constante batalha contra o machismo e a violência que muitos sofrem. Um problema que atinge todas as classes, raças e gêneros.
Recentemente tivemos o caso do Sr. Deputado Jair Bolsonaro que afirmou que não estupraria a Deputada Maria do Rosário por ela não “merecer”. São contra pessoas assim que devemos lutar.
Para que as mulheres não sejam mais agredidas verbalmente ou fisicamente em qualquer espaço, pois a cada 24 segundos uma mulher é agredida no Brasil.
E é por isso que a frente de jovens feministas da UPES luta para que a prática do machismo seja exterminada de dentro de nossas escolas. Lutamos para que não ensinem as meninas a não usarem roupas curtas, mas para que ensinem a todos o respeito para com as mulheres.
Portanto o coletivo de jovens feministas da UPES convoca para que na primeira semana de Março a Jornada de Lutas das frentes que irá tratar sobre o fim da desigualdade de gêneros, da violência e do desrespeito sobre as mulheres. 

 

Resolução da mesa de debate dos estudantes do campo do Estado do Paraná

A base da juventude da agricultura familiar, reivindica e mobiliza sua base em protesto contra a falta de politicas públicas e o esquecimento do governo estadual com as escolas do campo. Encontramos no nosso dia-a-dia, uma escola sucateada onde sua estrutura física não oferece dignidade, e se quer podemos citar qualidade de ensino.
Nossa grade de ensino não valoriza a cultura regional das escolas, apagando a riqueza local das comunidades obrigando nossos alunos a um ensino alienado e opressor para o aluno do interior.
Reivindicamos uma educação dinâmica e cultural e valorização regional de sua história. É inadmissível que nosso governo do estado continue fechando escolas, colégios, casas familiares de ensino técnico e negando ensino de qualidade á comunidade rural.

 

Resolução da mesa de debate sobre estudantes do Hip Hop do Estado do Paraná

Nós, estudantes negros compreendemos que, há muito tempo que acontece um descaso com a classe dentro do ambiente escolar, acreditamos que para mudar essa triste realidade é necessário o empenho do movimento estudantil e dos grêmios acima de tudo, mais para que possamos de fato realizar as mudanças necessárias e transforar o ambiente escolar, é necessário o investimento em formação, o investimento em formação, em estrutura escolar e para além disso investir na cultura e na fiscalização para o combate a todas as formas de preconceito.
Neste dia, os estudantes das escolas técnicas de todo Paraná se reúnem para melhorias em suas instituições, também debatemos melhorias e formas onde o hip hop, a classe negra, as mulheres e os LGBT, de maneira concreta, realizem seus eventos sem sofrer preconceito algum, pois sabemos que discriminar qualquer cultura, deve-se considerar um crime.
É necessário também, além de realizar eventos culturais e combater o preconceito, lutar e conquistar o passe-livre e a assistência estudantil, pois o jovem da periferia em sua maioria muitas sofrem dificuldades que dificultam ainda mais que esses jovens sejam bem sucedidos no ambiente escolar.
Neste sentido, nós, juventude negra temos que nos mobilizar e invadir as ruas, as praças e as casas de leis para mostrar que estamos vivos e insatisfeitos.
Portanto convocamos uma jornada de luta permanente contra a opressão que o governo do estado o tem feito com a juventude, para que o genocídio e o descaso do atual governador Beto Richa sejam cobrados e para que possamos mostrar a toda sociedade que politico que não investe, que desrespeita e mata jovens negros com uma policia sem preparo não mereça estar governando nosso estado e que a força da juventude é capaz de mudar essa triste realidade. 

 

Resolução da mesa de debate sobre os estudantes Negros do Estado do Paraná

Nós, estudantes negros que ajudam na construção diária do movimento estudantil, tendo em vista toda analise do contexto histórico do que já passamos e  que ainda há por vir, temos o dever diário de combater todas as formas de preconceito e entendemos que a escola é o espaço democrático para fazermos o enfrentamento ao racismo.
 Neste sentido, convocamos todos os jovens trabalhadores, feministas, do campo, esportistas e LGBT´S para a jornada de lutas permanente contra todas as formas de preconceito e racismo.

1º EPET DA UPES - TUDO QUE VOCÊ PRECISA SABER!

01) O QUE É EPET?
O Encontro Paranaense de Escolas Técnicas (EPET) é o espaço para se discutir o papel da educação Profissionalizante e Tecnológica no desenvolvimento do nosso estado, confrontando as realidades, fazendo a interação e o intercâmbio entre os estudantes do ensino técnico e profissionalizante. Além disso, a UPES quer abrir um espaço para que os estudantes, apresentemos nossos trabalhos de arte, cultura, tecnologia e o que mais a estudantada souber fazer!

02) QUANDO E ONDE SERÁ?

Acontecerá entre os dias 13 e 14 de dezembro em Curitiba, maior polo de ensino tecnológico do estado.

03) QUAL O TEMA DESSA EDIÇÃO?
Nessa primeira edição queremos debater a escola técnica que queremos e a escola técnica que queremos. Se é verdade que muito foi conquistado pelos estudantes no último período, também é verdade que precisamos pautar não só a reformulação do ensino médio, mas também um novo modelo de ensino tecnico ideal para profissionalização dos nossos jovens.

04) QUANDO SERÁ DIVULGADA A PROGRAMAÇÃO DO EPET?
A programação estará disponível no site da UPES a partir do dia 07 de dezembro. É só ficar ligado em www.upespr.com.

05) QUEM PODE PARTICIPAR?
Todos os estudantes devidamente matriculados e frequentes em qualquer modalidade de ensino técnico ou profissionalizante nas instituições públicas ou privadas, de rede municipal, estadual ou federal do Paraná.

06) COMO FAÇO PARA PARTICIPAR?
Para participar é só cumprir os requisitos acima e se inscrever no link abaixo.
Se inscreva CLICANDO AQUI


07) NÃO CONSEGUI ME INSCREVER NO SITE. E AGORA?
É só enviar um email com os seus dados para upespr.contato@gmail.com.

08) EXISTE LIMITE PARA INSCRIÇÃO DE TRABALHOS?
Não, só é importante enviar o projeto para upespr.contato@gmail.com até o dia 10/12 para que a equipe de organização prepare a estrutura necessária.

09) EXISTE ALGUM CUSTO?
O valor de credenciamento é de R$ 50,00, que inclui o alojamento, alimentação, o translado, a inscrição dos trabalhos e dá livre acesso a todos os espaços do encontro.

10) ONDE SERÁ O ALOJAMENTO?
Será na Universidade Tecnológica Federal do Paraná, a UTFPR, na Rua Sete de Setembro, Esquina com a Marechal Floriano Peixoto, no centro de Curitiba.


11) COMO SERÁ FEITA A SEGURANÇA DO ALOJAMENTO?
A equipe de segurança e monitoramento da universidade realizará rondas por todo o espaço durante o evento, além de todos os perímetros serem monitorados por câmeras. 

12) O QUE É RECOMENDÁVEL LEVAR?
O participante deve levar tudo aquilo que for precisar para sua estadia, como barraca para dormir, saco de dormir, travesseiros, colchões, cobertores e objetos de higiene pessoal. Roupas apropriadas para o clima frio de Curitiba também são recomendadas. 

13) QUANTO A ACESSIBILIDADE.
O alojamento e demais espaços das atividades são amplamente equipados para oferecer assistência aos participantes devidamente inscritos portadores de qualquer necessidade física.

14) COMO FAREI PARA IR DE UMA ATIVIDADE PARA OUTRA?
A prefeitura de Curitiba, parceira da UPES nesse evento, disponibilizou ônibus para o translado entre alojamento e os espaços das atividades.

15) COMO FAÇO PARA CHEGAR EM CURITIBA?
Em sua região haverá uma caravana rumo a Curitiba no dia 12. Com a inscrição concluída, a UPES entrará em contato com você te enviando o nome e telefone do responsável pela sua região.

16) CHEGANDO EM CURITIBA, O QUE EU FAÇO?
Os diretores da UPES estarão esperando sua caravana para seguirmos ás atividades.


 

CAMPANHA: "ESCOLA LIVRE, SEM DITADOR, QUERO ELEGER MEU DIRETOR"

Os estudantes da Sarandi também aderiram a campanha "ESCOLA LIVRE, SEM DITADOR, QUERO ELEGER MEU DIRETOR!" Segundo o diretor da UPES, Felipe Freire "É preciso voltar a rebeldia dos estudantes dentro e fora das escolas."- Concluiu Felipe Diretor de Politicas Educacionais da UPES.
Os estudantes de Guarapuava nos campos gerais, é quem dão o recado desta vez. "Queremos eleições diretas para os diretores." - Afirmou a estudante Hillary Bender. 
Desta vez a mensagem pro Governador Beto Richa, vem dos estudantes e professores das Escolas Estaduais de Foz do Iguaçu. Segundo a diretora regional da UPES Julia Rafaela "O momento politico coloca em risco todos os avanços que os movimentos sociais e o movimento estudantil lutaram durante anos." Concluiu.
 
 
A campanha continua, mobilize seu grêmio, sua escola e sua turma e mande você também as fotos da sua campanha, no nosso email: upespr.contato@gmail.com 
Entre em contato: (41) 9947-2153

CAMPANHA ESCOLA LIVRE, SEM DITADOR, QUERO ELEGER MEU DIRETOR!

A campanha já esta rolando, quem manda o recado é o ex-presidente da UMES de Paiçandu, Daniel Vincetinii. 
Mande você também a foto dos estudantes da sua escola, vamos juntos mostrar que no nosso direito a democracia ninguém mexe.

"O que fizeram com esta lei, foi afrontar diretamente a democracia, nós estudantes não podemos passar por mas essa afronta do Governador calados", Afirmou Daniel.
A campanha já está rolando, e deverá acontecer em todas as cidades do interior do estado. Se você é estudante e quer participar da campanha mande sua foto pra gente também, no email: upespr.contato@gmail.com

UPES LANÇA NOTA DE REPUDIO CONTRA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA E GOVERNO DO ESTADO

 

A União Paranaense dos Estudantes Secundaristas, divulga nota de repúdio a aprovação da Lei Nº 434/2014 que prorroga a eleição de diretores em um ano, e cria comissão para 3 anos, para manter o as escolas estaduais sem eleições durante 4 anos. A lei foi enviada pelo Governo do Estado á Assembleia e foi aprovada no dia 04/11. Neste mesmo dia, durante a secessão da Assembleia professores foram agredidos pelos seguranças da casa legislativa. 
Neste sentido a UPES lança sua campanha: "ESCOLA LIVRE SEM DITADOR, QUERO ELEGER MEU DIRETOR!"